Depoimento de um pai

Repasso para vocês o depoimento de um pai que está em processo de adoção de seu filho de 16 anos. Ele é membro de nosso GAAP.


"Hoje foi a festa do dia das crianças, na Casa onde meu filho era acolhido. Voltamos lá hoje para participar. Ele estava tão feliz, todo seguro de si. Passamos a tarde inteira e ele jogou futebol com os amigos, participou das atividades e estava todo orgulhoso. Nós tínhamos conversado  e eu disse pra ele que sempre iria respeitar sua biografia. Que seu passado e toda sua história não precisaria ser apagada, que juntos reescreveríamos um novo capítulo e juntos reelaboraríamos as dores e marcas sem deixar que se transformassem em sofrimentos. E , aos poucos, nossa confiança vai sendo estabelecida, porquanto ele vai percebendo que cumpro o que prometi em nossas conversas iniciais. No dia a dia as comparações com o diretor e AS da casa, seus mais importantes referenciais, me indicam o quanto ele vem percebendo as diferenças entre a nossa casa e o abrigo onde vivia. Tenho tido muito contato com esses dois profissionais que me dão dicas e orientações para educação e encaminhamentos necessários neste processo de adaptação/convivência. Nos tornamos mais que parceiros nesse processo, nos tornamos amigos, pois juntos buscamos o mesmo objetivo que é a adaptação Eva felicidade de Paulo, meu filho. Minha vizinha nos abençoou levando-nos e seu carro até só Abrigo, pois adora meu filho. Aos poucos as redes de relacionamento vão se estendendo e meu filho vai ganhando familiares, vizinhos, novos amigos e conhecidos, sem no entanto perder o que já tinha conquistado. Assim, compreendo que as coisas são mais suaves e mais fáceis tanto pra ele quanto pra mim é para os cuidadores e profissionais da Casa. A adoção exige muita dedicação, responsabilidade nas decisões e, sobretudo, muito traquejo e sabedoria nas pequenas atitudes diárias. Abraço a todos! "